quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

À Flor da Pele


"O que será que me dá
Que me bole por dentro, será que me dá
Que brota à flor da pele, será que me dá
E que me sobe às faces e me faz corar
E que me salta aos olhos a me atraiçoar
E que me aperta o peito e me faz confessar
O que não tem mais jeito de dissimular
E que nem é direito ninguém recusar
E que me faz mentir e me faz suplicar
O que não tem medida, nem nunca terá
O que não tem remédio, nem nunca terá
O que não tem receita..."

[ Chico Buarque - O Que Será (À Flor da Pele) ]

Tenho vivido um 'O que será' constante.

2 comentários:

Poemas e Amizades disse...

Oi, Tam, bom dia!!
Certamente volto para comentar esse grande autor, esse renome brasileiro que é Chico Buarque. Mas agora, aqui, eu queria lhe pedir algo. É que você tem essa foto maravilhosa no título de seu blog, e eu queria saber se posso compor um poema com ela e postá-lo, respeitando, é claro a indicação do lugar de onde o retirei. Pode ser com ou sem o título, mas para ser sem, precisaria incomodá-la ainda outra vez, pedindo para você o mandar para meu e-mail.
Desculpe-me a utilização indevida desse espaço. Mas eu volto para comentar, simplesmente porque amo fazer isso aqui.
Um beijo carinhoso
Lello

Vanessa disse...

Chico dispensa comentários....

Gde bjo!

Postar um comentário

Palavras bem-vindas...