quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Entre a espera e o recibo.

̶ Quer um palpite?
̶ Mais que isso, preciso de um agora.
̶ Você não devia querer apressar tanto o tempo.
̶ Eu até sei...
̶ O tempo é sábio, menina. As coisas acontecem em sua hora.
̶ Mas, às vezes, você não acha que pensar assim pode ser um pouco de comodismo?
̶ Sim. Só que existe diferença entre esperar e acomodar. O comodismo mora junto com o medo, a desesperança e o atar de braços. Quando você espera por algo que você busca e se move para isso, o tempo é justo.
̶ Então, meu desejo de ir além e alcançar, de uma forma ou de outra, faz parte dessa espera. Certo?
̶ Não exatamente.
̶ Mas se eu não estou acomodada, quer dizer que é uma espera benéfica sim!
̶ Não, você ainda deve se acomodar...
̶ Me acomodar? Que contraditório você dizer isso!
̶ Você busca, mas tem pressa demais. Olha, não queira tudo pra já, pois atropelar o tempo pode tirar as coisas dos lugares que elas devem estar. Se você realmente necessita de um palpite, digo que se acomode com esta ideia! Existe o feito, o tempo e a razão do tempo.
̶ (...)

Hoje conversei comigo.

5 comentários:

Isadora disse...

poxa irmãa! amei esse "conversar" consigo mesma! muito boom! *-*

Rebeca Amaral disse...

Esse seu lado sábio está certo. Tudo tem seu tempo, e não adianta esperar que as coisas surjam do nada. Espere pelo que você plantou. O resto é consequência...

Um beijo, flor. Saudades daqui!

Vanessa disse...

Ás vezes dar um tempo e olhar pra dentro de si é tão bom....

Bjs

Long Haired Lady disse...

muitas vezes nao temos paciencia, nao sabemos esperar...

Giovanna I. disse...

Teu texto caiu como uma luva para mim... Ando muito "apressadinha", querendo coisas imediatas. Adorei! :) Beijos!

Postar um comentário

Palavras bem-vindas...